/*r.b 20150421 non www for webmaster tools */

A meditação é freqüentemente definida como ter um momento para sentar-se calmamente ou ponderar. A verdadeira meditação, no entanto, é muito mais do que isso. É um estado de profunda paz que ocorre quando a mente está calma e em silêncio, porém totalmente alerta. Isso é apenas o começo de uma transformação interior que nos leva a um nível mais elevado de consciência e que nos permite realizar nosso verdadeiro potencial humano. O problema, certamente é como alcançar esse estado.

Dentro de cada ser humano existe um sistema sutil constituído por três canais e sete centros de energia. Na raiz desse sistema localiza-se um poder criativo, protetor e que nutre, o qual é uma energia materna adormecida. Quando esse poder é despertado dentro de nós, ele se eleva espontaneamente através do canal central. Ele passa através de cada centro de energia e manifesta-se na área óssea da fontanela, no topo da cabeça. Esse processo é definido como a Realização do Si. A energia pode, de fato, ser sentida no topo da cabeça e nas palmas das mãos. Qualquer desequilíbrio no sistema sutil pode ser sentido nas diversas partes de cada mão. Por meio dessa meditação a pessoa pode aprender não somente como diagnosticar e decodificar o estado do próprio sistema sutil interno dela, como também pode aprender técnicas de limpeza para se reequilibrar.

Somos partes integrantes do todo

O quarto estado de consciência

Objetivos da Meditação Sahaja Yoga

Com a meditação como sua base, os objetivos da Sahaja Yoga são os seguintes:

  • Proporcionar meios para as pessoas alcançarem equilíbrio e satisfação em suas vidas nos níveis mental, físico, emocional e espiritual.

  • Dotar as pessoas do poder para se tornarem uma fonte e uma força de equilíbrio e integração em suas famílias e comunidades.

  • Derrubar barreiras culturais e criar uma rede de apoio internacional.

  • Incentivar o respeito pela Terra, através de estilos de vida que preservem o meio ambiente.

  • Promover a arte e a educação cultural.

  • Fornecer ferramentas e soluções práticas para superar os problemas da sociedade.

Experimente a meditação da Sahaja Yoga agora!

Compreendendo o Estado de Consciência sem Pensamentos

As escrituras Indianas descrevem os seguintes quatro estados da consciência humana:

  • Jagruti: o estado de consciência de vigília, quando estamos acordados

  • Swapna: o estado de consciência do sonho

  • Sushupti: o estado de sono profundo no qual a mente, o ego e o superego estão calmos

  • Turya: o estado de consciência sem pensamentos, além da mente.

Os primeiros três estados de consciência são comumente experimentados em nossa vida diária. O quarto estado é o estado de consciência sem pensamentos ou nirvichara samadhi. Esse é o estado no qual a constante entrada e saída de pensamentos na mente tem um fim. Na medida em que esse intervalo cresce, os pensamentos diminuem e com a prática regular da meditação, a mente entra facilmente no estado de consciência sem pensamentos. A atenção se torna serena como um lago sem  nenhuma ondulação e uma profunda paz interior começa a ser percebida em nossa consciência.

Quando não há nenhuma ondulação na água de um lago, sua superfície fica quase invisível na medida em que reflete a beleza da paisagem ao redor – as árvores, o céu e as nuvens. Da mesma forma, a mente quieta, silenciosa reflete a beleza da criação e dissolve-se na bem-aventurança e na paz do Divino. Nosso crescimento na Sahaja Yoga eleva-nos a esse nível de consciência.

No estado de consciência sem pensamentos nós não pensamos nem no passado nem no futuro. Nós estamos inteiramente no momento presente, no estado em que simplesmente somos e não desperdiçamos os momentos preciosos da vida pensando sobre tempos que terminaram para sempre ou que ainda estão por vir. Nós começamos a desfrutar o nosso Ser interior, isto é, o nosso Si, o nosso Espírito, a nossa própria beleza interior e a beleza da criação. Começamos a desfrutar da nossa existência. Nós somos capazes de apreciar o canto dos pássaros e o perfume das flores num nível muito mais profundo, já que não somos mais bombardeados pela burburinho mental sem sentido que ataca a nossa consciência e polui nossa atenção, desviando-nos das simples alegrias da nossa existência.

Nesse estado, nós começamos a sentir as vibrações dos nossos chakras e do ambiente nas pontas dos nossos dedos. Como  resultado, nós, espontaneamente e de forma natural, nos modificamos e modificamos o nosso ambiente de tal modo que irradiamos alegria para aqueles que estão próximos a nós.

 
Rodapé